“Era uma dança na qual o coração dançava, à medida que nos movíamos para a mais profunda adoração. Era como se um poço de alegria tivesse sido desimpedido…”

Liberdade! Lembro-me bem do dia em que fui curada de um trauma profundo na minha vida! Naquela noite, quando deitei a cabeça ao travesseiro, eu me vi dançando, dançando leve e delicadamente. Assustei-me. Não sou ministra de dança. Inversamente a isso. Suponhamos que meu corpo, na época, movimentava-se pesada e estranhamente (risos). E nesses segundos em que racionalizava a visão, o Espírito ministrava em meu coração: “A dança aponta para liberdade no meu Espírito”. Então compreendi que a cura que havia acontecido destruíra os grilhões q me aprisionavam.  Minha vida mudou completamente a partir desse dia.

Dias, meses, anos. O tempo passou e Deus começou a ministrar em meu coração novamente a palavra dança. Por um direcionamento do Espírito Santo, fui ao Congresso de dança da Igreja Verdade e Vida. Foram dois dias que pude estar ali, usufruindo da presença de Deus, do amor profundo do meu Senhor. No primeiro dia de congresso, fui agraciada pela ministração de um missionário angolano. Deus confirmou palavras, sonhos Dele pra minha vida naquele dia. Entretanto, algo muito especial foi ministrado pelo Espírito a mim: “Sua adoração nunca mais será a mesma.” O impacto dessa afirmação foi muito grande e real.

No dia seguinte, o fechamento do congresso, dia em que minha amiga pregou, foi único e sobrenatural. Só a entrada naquela igreja pequena, simples, mas profundamente ligada ao Espírito Santo, já testificava em meu espírito que Deus ia se manifestar de forma grandiosa.  O ministério de louvor começou a ministrar, mas eu entendia que minha adoração já estava acontecendo! Uma revelação profunda chegara ao meu coração: a adoração não era algo que fora chamada a fazer, mas era a essência, a essência de quem fora criado para ser!!

Realmente, minha adoração não era mais a mesma! Não apenas minha boca proferia louvores ao Senhor, mas eu sentia todo o meu ser movimentando-se, inclinando-se ao Meu Amado! Em determinado momento, uma ministração de guerra foi realizada, e o Espírito Santo me tomou: brotou do meu coração uma profunda adoração que expressei através da dança. Nunca havia vivido nada semelhante. Naquele dia lancei-me no sobrenatural e deixe-me conduzir por Ele.

Dias depois, sozinha com Deus, entendi que o propósito de Dele comigo e a dança: Ensinar a dependência integral! Estava, eu, aprendendo a não depender parcialmente de Deus, mas totalmente! Ele ministrava em meu coração que para que eu cumprisse o Seu chamado na minha vida, era preciso me entregar… era preciso dançar! Eis-me aqui Senhor!

“Vem saltando sobre os montes
de Jerusalém,
Sou Tua noiva apaixonada, Te
esperando para dançar.”

Anúncios