“Mas o povo não quis obedecer a voz de Samuel, e disseram: Não, haja um rei sobre nós,  E nós também sejamos como todas as nações, e para que o nosso rei nos julgue, e saia adiante de nós e peleje as nossas batalhas.” I Samuel 8: 19-20.

Deus escolheu fazer diferente! Essa é uma afirmação cada vez mais vivída em mim nesses dias. Observo ao meu redor homens e mulheres vivendo experiências específicas com Deus. Vejo-os usufruindode bênçãos materiais; alcançando promessas há tanto acalentadas, e me alegro ao ver a fidelidade de Deus nessas vidas.

Entretanto, a afirmação continua latente no meu coração: Deus quer fazer diferente! Porque por tantas vezes o Espírito tem ministrado essa revelação a mim? A resposta é simples: Porque Ele quer assim.

Complicado entender a soberania de Deus, quando nos achamos soberanos, ainda que não o confessemos. Dificil assimilar a diferença quando estamos adaptados ao senso comum. A religiosidade cria padrões, fôrmas para o agir do Espírito. Deixa-se de viver um relacionamento com Pai, para viver-se um sistema que O reivindica. Colocamos o Espírito Santo num compartimento e delimitamos sua movimentação. Extinguimos o Espírito e vivemos um nível de mediocridade totalmente aquém daquilo que Deus sonhou, porque não entendemos que Ele quer fazer diferente!

Há alguns dias, enquanto estudava o livro de I Samuel, uma palavra muito específica tocou o meu coração. Tenho vivido dias de muitos desafios; mas o principal deles é deixar de racionalizar e confiar tão somente em Deus. Como já disse anteriormente, esse é um dos maiores desafios na minha vida e acredito que nada vida de qualquer homem e mulher que busca viver no centro da vontade de Deus. Quanto mais me aproximo de Deus, mais tenho de morrer para aquilo que acho e viver para o direcionamento do Espírito Santo.

Nesses dias, o Senhor me disse: Eu quero fazer diferente com você! Não olhe para os outros! Porque eu quero fazer de uma maneira especial… Sobrenatural. No momento que ouvi isso, meu coração inflou-se de um profundo amor pelo Pai; e pensei: Que lindo Senhor! Mas depois comecei assimilar a palavra num todo.  Sim, eu estava tentando outra vez moldar a minha vida, só que agora baseada nas experiências de outras pessoas, quando na verdade, Deus queria que eu desfrutasse de experiências únicas na presença Dele. Se outras nações tinham um rei, não deveria me interessar, porque eu deveria entender que comigo seria diferente! Seria absurdo mesmo.

Ele optou por fazer de uma forma diferente e a minha escolha deveria ser confiar tão somente. Deixar de olhar para os outros e manter os olhos fixos em Cristo. Confiando, eu sou capaz de obedecer a todo e qualquer direcionamento Dele sem pestanejar, e é isso que Ele quer: Forjar o meu caráter e me ensinar o princípio real da entrega; a entrega que vence o medo, que vence a covardia.

Anúncios